Rua do Xisto, 150,
4475-509 Nogueira da Maia

(351) 229 607 021
info@apre.pt

Objetivos da APRE

|
Escrito por APRE

1. Objetivos

Os objetivos da APRE - Associação Portuguesa de Reiki Essencial, é de unificar as escolas, terapeutas e mestres de Reiki Essencial em Portugal, e criar um código justo de ética profissional para a autorregulamentação, de forma a uniformizar os padrões de tratamento e de ensino do Reiki. Têm também o dever de divulgar a filosofia de Reiki na linhagem do Reiki Essencial esclarecendo dúvidas, e partilhar o conhecimento desta postura filosófica. Na mesma linha de orientação avançar com diversas propostas para o reconhecimento do Reiki como uma terapia natural complementar. Informar e divulgar as entidades competentes da necessidade de regulamentar estas terapias, e criar legislação adequada a nova realidade. Prestar serviços e apoios aos organismos estatais ou privados que reconheçam o Reiki como terapêutica em Portugal.

A nossa criação veio de uma necessidade e falha nos diversos organismos e associações criadas, de apoio e ensino aos terapeutas e mestres de Reiki em Portugal. Devido ao aumento da oferta na terapia de Reiki é necessário urgentemente separar o trigo do joio nestas áreas, e desta forma a APRE Associação Portuguesa de Reiki Essencial vai dar um passo à frente, de forma a informar e classificar o Reiki Essencial em Portugal. Esta Associação irá associar-se a todas as Escolas de Reiki Essencial, mas não serve princípios privados ou outros, e não pretende substituir conceitos ou práticas de outras escolas, mas pretende que todos os seus membros e associados sigam o código de ética necessária à autorregulamentação, de forma a transmitir a quem nos procura uma segurança e status necessária a boa prática do Reiki Essencial.

O grande desafio do século XXI é enfrentar a mudança. As constantes e rápidas transformações da sociedade da informação acarretam o desenvolvimento de novos objetivos educativos. A filosofia de Reiki tem que se enquadrar nesta nova realidade, garantindo não apenas a formação pessoal e profissional dos praticantes, mas também possibilitando a partilha de experiências e o incremento dos saberes dos restantes agentes educativos que nela atuam e da comunidade onde se situa. Por isso, é importante entender a formação como um processo contínuo, que não se esgota numa única aprendizagem.

Tendo por base estes pressupostos, elaborou-se o presente documento formativo, partindo do diagnóstico das necessidades e expectativas de formação dos terapeutas e mestres de reiki. No que se refere aos mestres de reiki e às suas necessidades de formação no âmbito filosófico e terapêutico, este plano foi construído a partir das carências enumeradas pelos mestres.

No caso dos mestres de reiki, foi feito o levantamento das dificuldades sentidas na sua prática e ensino profissional, e das suas expectativas de desenvolvimento. Assim, procedeu‐se ao diagnóstico individual de necessidades de formação no âmbito do reconhecimento pela DGERT - a Direção de Serviços de Qualidade e Acreditação (DSQA) constitui uma unidade orgânica nuclear da Direcção-Geral do Emprego e das Relações de Trabalho (DGERT) com competência específica de gestão do Sistema de Certificação de Entidades Formadoras - e atualizou-se a informação com a preparação do novo Projeto Educativo de Ensino pela APRE.

 

2. Destinatários

O Plano de Formação da APRE Associação Portuguesa de Reiki Essencial tem como principais destinatários os intervenientes no processo educativo e formativo no Reiki Essencial:

 

a). Mestres de Reiki Essencial formados no antigo sistema livre de formação;

b). Formadores acreditados pelo IEFP - Instituto de Emprego e Formação Profissional e tenham o Certificado de Competências Pedagógicas (CCP) - é a certificação que habilita legalmente qualquer profissional a exercer a atividade de formador, que desejem ensinar o Reiki Essencial;

c). Futuros Mestres de Reiki Essencial que estejam a ser formados em breve;

d). Mestres de Reiki de outras linhagens que desejem estar inscritos como escolas do ensino acreditado pela associação.

 

3. Objetivos

São objetivos fundamentais deste Plano de Formação, entre outros:

 

a). Diagnosticar as necessidades de formação dos Mestres de Reiki, tendo em conta as metas e objetivos definidos no Projeto Educativo;

b). Garantir a formação contínua de Mestres de Reiki e a atualização permanente por parte dos profissionais de educação;

c). Contribuir para o aperfeiçoamento do desempenho profissional dos Mestres de Reiki permitindo o aprofundamento de conhecimentos e competências nas diversas áreas do saber;

d). Melhorar a qualidade dos serviços prestados, através de uma formação adequada dos profissionais da Reiki;

e). Responder às necessidades atuais da formação, face à revisão e organização curricular dos cursos e aos desafios que se colocam no presente aos profissionais de Reiki;

f). Promover o sucesso educativo e a qualidade das experiências de ensino e das aprendizagens;

g). Apoiar o aparecimento e desenvolvimento de projetos de formação e intervenção;

h). Divulgar experiências, ideias e materiais, possibilitadores do desenvolvimento de uma prática investigativa e de inovação educacional;

i) Implementar parcerias que possibilitem a promoção da formação dos Mestres de Reiki;

j). Estimular processos de mudança nos futuros Mestres de Reiki, suscetíveis de gerar dinâmicas formativas;

k). Apoiar os praticantes, Mestres de Reiki no desenvolvimento de conhecimentos e competências que lhes permitam fazer o acompanhamento presencial e formativo dos alunos e exercer o seu papel de formador e educação dos educandos;

l). Valorizar a Escola de Reiki enquanto local de trabalho e de formação ou investigação.

 

4. Necessidades de formação

Dar resposta aos desafios da sociedade, e assente no sistema educativo português, às metas e objetivos previstos no Projeto Educativo da APRE, e às expectativas dos seus profissionais e da comunidade Reikiana são as grandes linhas que norteiam o Plano de Formação do Associação. A partir daí, do estudo da organização, da identificação dos problemas sentidos pelos Mestres de Reiki e pela comunidade educativa e plasmados no Projeto Educativo, definiram-se as áreas prioritárias da formação para os Mestres de Reiki especializados.

 

5. Áreas prioritárias de formação

O novo Projeto Educativo da APRE aponta como prioritárias três linhas de orientação que deverão servir de ponto de referencia para as ações de formação em Reiki Essencial a desenvolver nesta associação e que visam promover:

 

1. O sucesso educativo e formativo das formações de Reiki Essencial nos cidadãos e praticantes através de uma formação de qualidade e reconhecida;

2. A participação dos Mestres de Reiki na vida e desenvolvimento mental, emocional e espiritual dos seus educandos nas atividades ligadas ao Reiki;

3. Reconhecimento e legalização do Reiki Essencial como uma formação profissional enquadrada nos critérios de qualidade e ensino, pelos organismos nacionais da formação.

 

Feito o levantamento das necessidades da formação dos Mestres de Reiki, considera-se também prioritário desenvolver as áreas que a seguir se referem.

 

6. Mestres de Reiki especializados

Nas áreas de formação no Reiki Essencial os Mestres de Reiki que exercerem funções nesta associação devem ter os seguintes itens, em complemento à formação disponibilizada pelo IEFP - Instituto de Emprego e Formação Profissional (CCP) Certificado de Competências Pedagógicas - é a certificação que habilita legalmente qualquer profissional a exercer a atividade de formador, e de outras entidades ou espaços de formação legalmente reconhecidos para a formação contínua do pessoal docente e não docente, a associação procurará dinamizar ações de formação para os Mestres de Reiki, a partir dos seguintes recursos humanos:

 

a) Formadores reconhecidos pelo IEFP - Instituto de Emprego e Formação Profissional e com o CCP;

b). Formação no Reiki a mais de três anos; 

c). Espaço próprio de acordo com a linha de orientação dado pela associação;

d). Ser associado da APRE e com as quotas em dia;

e). Ter tido formações de Reiki ou reciclagens de formação pela APRE;

f). Professores com competências e conhecimentos para o efeito;

g). Mestres de Reiki especializados ligados à educação, saúde, psicologia;

h). Pessoas que tenham participado em colóquios, seminários, conferências, em colaboração com Instituições de Ensino Superior, editoras, associações, de professores, ou outras;

i) Ministrada por associações de interesse público para o processo de ensino e aprendizagem, de personalidades de mérito reconhecido;

j) Pós-graduação, como especializações, mestrados, doutoramentos, da responsabilidade de Instituições de Ensino Superior;

 

7. Propostas de formação acreditada

As propostas de formação que a seguir se apresentam tiveram origem na vontade expressa por alguns Mestres de Reiki em dinamizarem ações de formação nesta associação, e foram recolhidas no final do ano 2013. No ano 2013, a APRE apresentou uma candidatura, à DGERT - aDireção de Serviços de Qualidade e Acreditação (DSQA) constitui uma unidade orgânica nuclear da Direção-Geral do Emprego e das Relações de Trabalho (DGERT) com competência específica de gestão do Sistema de Certificação de Entidades Formadoras - de um projeto para o reconhecimento do Reiki Essencial como uma formação profissional e que tem, como objetivo primordial, o desenvolvimento, aplicação e avaliação de uma metodologia de intervenção para melhorar os resultados médios globais do ensino e formação no Reiki Essencial, prevenindo ou reduzindo assim a má formação e falta de acompanhamento, bem como aumentar o nível de aprendizagem. Neste sentido, houve a aprovação deste referido projeto em 2014, e estão previstas três ações de formação para Mestres de Reiki, a saber:

 

1. Prevê̂ a existência de Workshops de apoio aos Mestres de Reiki, destinados fundamentalmente a criar um plano de orientação e formação de futuros alunos;

2. Criação de um Projeto de Intervenção na Formação de Reiki Essencial, tendo como orientação um ensino mais qualificado e enquadrado nos planos de ensino formativo escolar;

3. Pretende-se que os Mestres de Reiki tenham o CCP - Certificado de Competências Pedagógicas, que indica uma atitude de maior confiança relativamente às suas competências como formadores, e identifiquem formas que se adequem à sua realidade, de partilhar com os seus formandos os momentos de aprendizagem escolar.

 

Conclusão

Sendo o Plano de Formação um documento aberto, necessariamente deverá prever reajustamentos decorrentes das necessidades e oportunidades que vão surgindo ao longo da sua implementação. A sua exequibilidade será́ facilitada se houver a colaboração de toda a comunidade de Mestres de Reiki e do Centro de Formação GForm Consultoria e Formação (Geração Curiosa – Unipessoal, Lda.) entidade reconhecida pela DGERT na formação do Reiki Essencial em Portugal.

O Plano de Formação é avaliado no final de cada ano e revisto sempre que se julgue conveniente, em função de alterações da legislação, dos documentos orientadores do ensino no Reiki ou de outras mudanças relevantes para o referido plano. No caso de se verificarem eventuais necessidades de formação, identificadas futuramente, far-se-á́ uma revisão do presente documento, integrando as respetivas propostas de formação. Igual procedimento se tomará, no final de cada ano, em relação à atualização da formação realizada pelos Mestres de Reiki.

Compete ao Conselho Pedagógico da APRE Associação Portuguesa de Reiki Essencial acompanhar a execução do Plano de Formação, produzir e aplicar os instrumentos necessários à avaliação do seu desenvolvimento e apresentar o relatório final de avaliação, evidenciando o seu grau de concretização e o impacto da formação na melhoria das práticas educativas, traduzido na aplicação de inquéritos por questionário.

 

 
 

Comentários   

+1 #1 Tiago Costa 16-06-2017 16:31
Muito bom estes objectivos para o desenvolvimento do Reiki. Já tinha ouvido falar bem da vossa associação e aqui está provado a vossa boa conduta ética.
Citar

Comentar


Código de segurança
Atualizar

Categoria: